Retrogradação de Júpiter em Sagitário – 2019

Retrogradação de Júpiter em Sagitário – 2019

A retrogradação de Júpiter ocorrerá entre 11 de Abril e 11 de Agosto no signo de Sagitário.

Tal como todas as retrogradações que ocorrem na abóbada celeste os planetas aparentam recuar no seu movimento, do ponto de vista da Terra. Entre as 7 órbitas mais influentes, durante este período, Júpiter irá demonstrar uma natureza diferente, alterada e mais provocadora em conta da sua retrogradação. Não representa um mau augúrio, pois está confortável num signo preside, contudo demonstra uma certa reviravolta e desafios para quem está esperançoso por prosperidade e satisfação pessoal em algum assunto. Júpiter torna-se um indicador de atrasos, frustração e lentidão em questões financeiras e do foro profissional e também serve como alerta para possíveis investimentos mais avultados e da necessidade de financiamentos. É Júpiter que faz rodopiar a Roda das Fortunas e nesta condição inverte-se o movimento que faz gerar as possibilidades de expansão pessoal e as promessas de abundância. Deixa os mais abastados sedentos e esfomeados, os que vivem na penúria mais carentes e necessitados. Num fluxo invertido, as veias da corrupção tornam-se mais evidentes e as adversidades testam a honestidade, a integridade e a moralidade do indivíduo. Num tom geral a sua influência poderá representar uma ameaça para os mais necessitados em todos os aspectos, mesmo aqueles que nada lhes falta, mas querem mais. O termo “necessidade” irá sussurrar os quatro ventos, necessidade de mais dinheiro, necessidade de mais poder, autoridade, amor, carinho, alimento, prazer, diversão, êxtase e de respostas. De facto, o signo que irá suportar a retrogradação de Júpiter favorece, mas furiosas, frustradas e necessitadas serão as almas que pedem por mais, que criam expectativas e anseiam pela satisfação do corpo e da mente.

Sagitário é um signo colérico e de natureza quente e destaca-se pela sua natureza de besta (metade homem/metade cavalo), representando o lado mais selvagem e indomável da natureza humana que ferve e se mostra em tempos de maiores adversidades.

Um dos principais princípios que define a natureza de Júpiter neste signo é a Expansão. A necessidade de crescimento, acção, propaganda e questionamento é mais evidente neste signo que em todos os outros. O veículo (corpo/mente/alma) é conduzido em direcção a outros horizontes, experiências e realidades pela procura de novas sensações e sabedoria. A busca de conhecimento e maturidade com o intuito de se produzir/materializar algo autêntico, genuíno e íntimo, fruto do pensamento e do imaginário. É algo tendencioso para aqueles que têm fome de empreender grandes estruturas de poder e autoridade, de conquistarem domínios onde não têm qualquer influência e de tudo consumirem e obterem para acalmarem o seu ego insaciável.

Esta retrogradação de Júpiter irá proporcionar uma jornada que revelará as fórmulas de equilíbrio pessoal e da separação dos laços ortobóricos que ainda corrompem a alma do necessitado que age inconsequente e de forma prejudicial, consigo mesmo. O mote poderá ser desafiante e até levar a uma certa loucura e caos mental. O processo alquímico Calcinatio, incorporado e compreendido, sempre será a causa da experiência de momentos húbricos pelo qual o ego passa – ao excesso de autoconfiança, à presunção, ao orgulho, ao desrespeito, à insolência, à violência e às paixões desenfreadas. O fogo alquímico de Sagitário será tão intenso que as dores provocadas serão até satisfatórias e vários serão os vislumbres de algo mais equilibrado. Com um reset trabalhoso e complexo que poderá até provocar a alteração de hábitos, de padrões de comportamento e controlo de certos impulsos.

Comentários
0
0
0
0