Os Filhos na Astrologia

Na análise de Filhos ou de assuntos inerentes a esses, seja em termos de preocupações parentais, da felicidade ou da concepção desses, é essencial ter em conta alguns parâmetros relativamente ao mapa natal para uma delineação mais cuidada. Relativamente a esta matéria, nos dias actuais, a própria educação, cuidados e perspectivas parentais divergem consideravelmente em relação aos tempos mais antigos ou medievais quando esta questão era de extrema importância para os pais e de uma grande responsabilidade para o Astrólogo nas suas delineações. Hoje em dia, com o avanço científico e o aumento da esperança média de vida graças à inovação e progresso da medicina e da farmacologia, a sorte das crianças está mais favorecida devido ao tipo de cuidados que hoje existem para curar determinadas enfermidades que antes era impossível por desconhecimento de curas. Existe também um maior apoio social e financeiro por parte dos governos que presidem actualmente, mas, no entanto, imperam outras causas que podem ditar a infelicidade dos filhos e dos pais, tal como: maior controlo político e religioso sobre a natalidade; a permissão legal do aborto; aumento do tráfico de crianças; negligência médica.

Estas são algumas considerações que devemos ter em conta quando analisadas questões sobre esta matéria e que podem pesar ou influenciar sobre uma previsão ou delineação na prática astrológica.

Para julgar o relacionamento entre um Pai/Mãe e o Filho, vemos a relação entre o Regente do Ascendente e o Planeta mais digno de significar o Filho. Se ambos os indicadores mostrarem aspectos favoráveis, serão ambos felizes e de uma relação saudável. Se os indicadores discordarem, então mostrará inimizade e discórdia.

Para encontrar o Significador de Filhos devemos olhar para as casas I, XI, X, VII, e V e observar se em alguma destas áreas vemos Júpiter, Vénus, Lua, Mercúrio, Regente da Casa V, Parte da Fortuna (pars fortunae) ou a Parte dos Filhos (pars filiorum) e julgar pelo indicador mais apropriado e congruente na delineação.

Caso se note Mercúrio junto ao Sol, a Marte ou Saturno, o nativo pode não querer filhos, mas mesmo assim ter predisposição para tal. Especialmente com Marte na Casa V, pode indicar abortos induzidos ou espontâneos e ser a promessa de intervenções cirúrgicas no mapa de uma mulher, como cesarianas. No caso de Saturno na Casa V, pode revelar impotência e esterilidade no mapa de um homem, ou dificuldade de dilatação a quando do acto sexual, como alguns dos exemplos. Contudo, carece de uma delineação mais aprofundada e especificada.

De notar também que a caracterização dos Signos é de extrema importância nestas questões, pois são classificados em Signos Férteis, Signos Estéreis, Signos Moderadamente Férteis e Moderadamente Estéreis. A qualidade zodiacal de um Planeta nos Signos deve ser também analisada, observando a relação entre esse e os Signos e os aspectos que recebe. Vai indicar a esterilidade, a mediocridade ou a fertilidade do nativo em questões de Filhos.

Existem também outros factores (não astrológicos) que podem interferir na Delineação de Filhos: como a prática de controlo de nascimentos na cultura ocidental; mutilações genitais praticadas em alguns países; pelo controlo do contacto entre o homem e a mulher em países islâmicos e por imposições políticas e governamentais em países com um alto número de habitantes.

O facto de um mapa de uma mulher ter fortes indicadores de fertilidade, não quer dizer que os tenha pois essa rege-se por circunstâncias da sua condição social e que podem interferir.

Comentários
0
0
0
0