Astrologia Electiva, Sobre a Guerra e a Confrontação com os Inimigos

Mercúrio em Gemini (Gémeos)
15 Maio, 2017
Mercúrio em Cancer (Caranguejo)
25 Julho, 2017
Mostrar tudo

Astrologia Electiva, Sobre a Guerra e a Confrontação com os Inimigos

por Guido Bonatti, On War

 

Quando desejares eleger uma hora para alguém que deseje iniciar uma guerra ou atacar inimigos, fortalece o Ascendente e o seu Regente, fortalece a Casa II e o seu Regente e enfraquece a Casa VII e Casa VIII, como ambos os Regentes. Garante que as Casas de Marte e Saturno ascendem no momento. As Casa de Marte são mais fortes que todas as outras, e especialmente a de Escorpião é mais forte que a de Carneiro. Portanto, se fores capaz de o fazer, garante que Escorpião é o Ascendente e garante também que Marte, o seu Regente está muito forte e afortunado.

Embora, muitos discordam com esta afirmação, que Marte deve ser colocado no Ascendente. Mas, como Regente do Ascendente e ao colocares algum dos benéficos junto a ele, como Júpiter (o mais favorável), tanto à Casa I como à Casa II será extremamente favorável para o assunto. E caso queira que os soldados ou aliados comecem a guerra de forma vantajosa, deves colocar Júpiter na Casa XI.

Garante Vénus como Regente da Casa VII e a enfraquece, para que os Inimigos sejam fracos e medrosos na guerra. Garante Mercúrio como Regente dos Aliados (Casa VIII) do Inimigo e o coloca na Casa I ou II, ou que seja Retrógrado ou Combusto, ou Cadente dos ângulos. Ou, garante que Mercúrio apresenta um aspecto amigável com as Casas VII e VIII.

Caso, Carneiro ascenda, garante que Marte seja forte e afortunado e enfraquece Vénus tal como foi dito.

Contudo, se não fores capaz de colocar nenhuma das Casas de Marte no Ascendente, opta pelas Casas de Júpiter (Sagitário ou Peixes) ou Casas de Saturno (Capricórnio ou Aquário). Aquele que colocares, garante que esteja forte e afortunado no Ascendente, Casa X ou Casa XI, nesta ordem.

Para os Aliados de quem pergunta sobre a guerra, fortalece o Regente da Casa II colocando-o no Ascendente, Casa X, Casa XI ou na Casa XII (em último caso). Enfraquece também o Regente da Casa VII e Casa VIII, assim como os seus Regentes, e garante o seu enfraquecimento de todas as formas e feitios que conseguires. Se não, conseguires os todos os Regentes ditos, pelo menos enfraquece um deles. A melhor opção seria escolher que tais aflicções e impedimentos fossem provenientes e formadas pelos Regentes da Casa I e II.

Garante também que Marte não esteja colocado no Ascendente, caso esse não seja Regente do Ascendente. Mas para melhorar pode fazer com que Marte aspecte o Ascendente ou o Regente do Ascendente por Trigono ou Sextil, porque isso será uma coisa muito boa e Marte não estará impedido. Caso Marte esteja impedido, garante que um dos Benéficos (escolhe Júpiter) ascenda e que proíba a aflição.

(…)

Marte é considerado o Planeta mais importante em assuntos de Guerra ou de confrontações, relativamente à escolha de oportunidade para efectuar qualquer acção relativo a estes assuntos. Na Eleição, é importante que esteja forte e afortunado no momento, configurado para o Ascendente, Casa X e Casa XI e mais importante ainda que seja o Regente do Ascendente. É também fundamental que os Signos de Marte, sendo Carneiro e Escorpião estejam no Ascendente para qualquer operação ou propósito, pois enaltece e favorece a pessoa que deseja partir para a confrontação e é abençoado pelas virtudes de Marte. Os autores tradicionais preferem e recomendam que seja Escorpião o Signo do Ascendente, mais do que Carneiro. Todas estas circunstâncias favorecem e apoiam as motivações e as acções desejadas pela pessoa que quer guerrear, assim como garante mais poder e benesses em tempos de guerra. A ideia é fortalecer o Querente, assim como o Exército e Aliados (representados pela Casa II e XI respectivamente) e enfraquecer imensamente o Opositor e os seus Aliados.

No que se trata ao enfraquecimento do Inimigo o ideal é dar ao Inimigo no mapa do Querente o Significado Vénus, que irá causar medo e enfraquecer o Inimigo em assuntos de Guerra, pois Vénus é completamente o Opositor a estes assuntos e o menos recomendado para guerra, confrontação, mortes, sangue e destruição. Visto estas atribuições o Inimigo se tornará fraco, submisso e dócil pois Marte tem muito mais poder e força tendo em conta o que representa. Também deve ser feito o enfraquecimento da Casa VIII e do seu Regente, para que o Exército do Inimigo não tenha qualquer vantagem no decorrer da guerra e que tenha menos hipóteses de vitória no desfecho final.  

Outras selecções sobre a Guerra

E Zael disse para não ir para a Guerra, a não ser que Marte seja o Regente do Ascendente ou aspecte o Regente do Ascendente favoravelmente, e deve estar afortunado e livre de qualquer impedimento. E também disse, para garantir que Marte esteja em Signos de Ascensão ‘directa’ (Capricórnio, Aquário, Peixes, Carneiro, Touro e Gémeos) e em Hayz do Ascendente o que ajudará imenso aquele que desejar ir para a guerra. Deve garantir também que a Pars Fortunae (Parte da Fortuna) e o Regente devem estar no Ascendente ou na Casa II junto com o Regente (da Pars Fortunae) e nunca na Casa VII ou VIII e seus Regentes.

E Alkindi disse que é necessário que o Príncipe, cujos Inimigos estejam em vantagem, não sejam confrontados enquanto a Lua esteja afortunada, mas se a guerra exigir tal confrontação porque não há outra solução faz com que o Príncipe o faça quando a Lua deixar de estar afortunada.

Haly disse que será muito desagradável para aqueles que lutam iniciarem a guerra em horas chamadas Combustas (as Horas Combustas são as primeiras 12 horas que seguem o primeiro minuto da Lua Nova, e que as seguintes são as Horas não Combustas, que são 72 horas. Depois dessas 72 horas, seguem 12 Horas combustas, e assim por adiante até à próxima Lua Nova), no que diz respeito à escolha das estrelas da Guerra (Marte, Mercúrio, Lua e o Regente da sua Casa).

Sobre o Rei, General ou Capitão do Exército

Se a natividade de um Rei, General ou Capitão de um Exército for conhecida, será necessário inspeccionar a sua Revolução para os anos de Guerra. Poderá significar Victória sobre os seus Inimigos num determinado ano, sem qualquer dúvida sobre que lados irá ganhar. Por outro lado, se indicar exactamente o contrário para ele, o melhor será dispensá-lo nesse ano e ser substituído por outro, cujo ano seja mais favorável em assuntos de Guerra.

Partilhas